Dicionário Smart-Esperto

Ultra modum, sine causa.

terça-feira, janeiro 12, 2010

To give the badagay - Dar o badagaio

Cansado do corre-corre de apresentar "Jogos Duplos", "Nataisdozospitas" e afins, o homem que já foi feliz em todo o lado, José Carlos Malato, resolveu ir laurear a pevide para outra capital europeia, desta feita, a mais próxima, que isto anda difícil para todos.
Após uma gratificante tarde de compras na Gran Via, onde finalmente encontrou a tão almejada primeira edição de "Os Cinco Salvaram o Tio" num alfarrabista, Malato resolve beber um copo e comer uma bucha num dos vários bares de tapas da cidade.
Qual não é o seu espanto quando a porta se fecha atrás de si, ao som de "El Bimbo" (a música do Blue Oyster Bar da "Academia de Polícia", para quem não é da geração VHS), e subitamente se vê cercado por um magote de quarentões peludos em tronco nu.
- Mas isto não é um bar de tapas?
- Hombre, no, isto es el Fan Club do Ursinho Puff.
- Ah, 'tá bom. Então eram duas Cueca-Cuelas, fáxavor.

Encalorado, o apresentador resolve também desfazer-se da camisola. Afinal, Dezembro em Madrid é um mês quente comó caraças.
- Olha o comboiinho! Posso ser o maquinista?
- Mira que no te voy a empurriar el cocó!

Clube de fãs, sim senhor, mas Malato sabe quando não é bem-vindo. Além disso, a decoração era horrenda. Antes que lhe desse um badagaio, meteu o rabinho entre as pernas e resolveu e voltar para o hotel. Sempre tinham serviço de quartos com Chocapic e desenhos animados na televisão.
|| napalmneto, 23:17 || link || (0) comments |

quarta-feira, dezembro 09, 2009

To arm at the cowboys - Armar aos cobóis

No âmbito da campanha de prevenção contra a tuberculose multiresistente, a OMS irá promover a partir do próximo ano acções de esclarecimento acompanhadas de rastreios nas grandes capitais mundiais.
Para criar um clima de descontracção durante os exames de despiste, especialmente durante o cenário abjecto de uma recolha de expectoração, as equipas de médicos deslocar-se-ão numa caravana evocativa do Velho Oeste.
Para além de um rodeo de touros com brucelose, os atrelados estarão equipados com portas de saloon, tabaco de mascar e escarradeiras à discrição, tudo num ambiente seleccionado onde se poderá desfrutar exclusivamente dos grandes êxitos de Dolly Parton ou Willie Nelson. Tudo o que ponha essa gosma a funcionar.
|| napalmneto, 20:46 || link || (0) comments |

quinta-feira, novembro 05, 2009

Parquer à la boulangére - Estacionar à padeira

Ingredientes:
1/2 kg de farinha de trigo
15 gr de fermento biológico fresco
15 gr de sal
20 gr de açúcar União
1 colher(es) (sopa) de margarina Qualy Sadia
300 ml de água gelada(s)

Preparação:
Dilua o fermento com a água gelada em segunda fila. Misture os outros ingredientes, por último coloque o sal. Amasse e levante as rodas dianteiras, empurrando a massa para frente, com a palma da mão e dobrando-a sobre si mesma. Se for necessário, coloque mais água e mais farinha de trigo. A massa não deverá colar às mãos. Deve ficar com aspecto leve e esponjoso, para não prejudicar a manobra. Deixe descansar por 30 minutos em cima do passeio. A seguir, amasse novamente e prepare, dando-lhe o formato desejado e coloque no tabuleiro untado, entre veículos mal estacionados. Se estiver pegajosa, espalhe mais farinha por cima. Deixe que ela descanse mais 10 minutos, metade sobre o passeio e outra sobre a estrada. Aqueça o forno e pincele com água antes de colocar no forno e ignorar os arrumadores. Asse por aproximadamente 20 a 30 minutos.

Experimente também a nossa especialidade, parquer à la trouche-lamouche !
|| napalmneto, 17:08 || link || (0) comments |

domingo, setembro 13, 2009

Nice service - Bonito serviço

Não se assistia a tamanho exemplo de injustiça babélica desde que o defesa central Jorge Costa foi expulso do relvado por prometer um "vinho do porto com canela" a um árbitro austríaco.
Desta feita, a protagonista da gafe é a temível tenista e voraz apreciadora de pudins-flã, Serena Williams. A um ponto de ser afastada das finais, e após lhe ser assinalada uma falta de pé pela juiz de linha, Ms. Swan - talvez se lembrem dela como membro do elenco da série "MAD TV", numa rábula onde repetia incessantemente a frase "He looka lika man" -, Williams vê uma oportunidade de desenferrujar o seu cantonês e irrompe pelo court pronta a incipiar uma conversa casual sobre adereços e maquilhagem.
Swan, pouco habituada à pronúncia do sudeste de Guangxi, terá confundido a cortesia de Serena com o código de morte da máfia local, apressando-se a abandonar o seu posto e a usar o árbitro da partida como escudo humano, não sem antes ter largado uma ou duas gotinhas.

Domo arigato, Mrs. Borrato!


|| napalmneto, 16:01 || link || (0) comments |

domingo, agosto 30, 2009

The price of the pissing grape - O preço da uva mijona

Variedade da espécie Vitis urinifera, originária do noroeste da Península Ibérica; a mais nobre das castas brancas portuguesas e produtora de um vinho de elevadíssima qualidade. Actualmente plantada em diversas regiões de Portugal e do Mundo, é na sub-região de Monção que se revela e atinge o máximo das suas potencialidades. Monção, famosa pelo renomeado Alvarinho, torna-se assim também a casa da "Uva Mijona", engarrafada única e exclusivamente na freguesia do Troviscoso.


O seu vinho possui cor intensa, palha e reflexos citrinos. O aroma forte, distinto, delicado e complexo, vai desde o marmelo, pêssego, banana, limão, maracujá e líchia (carácter frutado), a flor de laranjeira e violeta (carácter floral), a avelã e noz (carácter amendoado) e a mel (carácter caramelizado). Seu sabor é complexo, macio, redondo, harmonioso, encorpado e persistente. Malgrado as recentes suspeitas que relacionam o seu consumo com casos de incontinência urinária, uma garrafa deste verdadeiro néctar pode atingir preços nada compatíveis com a expressão tão popularizada.

|| napalmneto, 21:26 || link || (0) comments |

quinta-feira, agosto 20, 2009

Pussy Weather - Tempo de Rata

Quente e húmido.
|| myguiltyself, 13:05 || link || (0) comments |

segunda-feira, julho 20, 2009

Throw kindlers into the fire - Mandar achas para a fogueira

Das «Crónicas de Outros Tempos» de Altino Jamor:

Sempre que se realizavam os Autos da Fé em todas as grandes praças europeias, era vê-las chegar com dois ou três dias de antecedência, carregadas de sacas com carvão, pedras e sobretudo achas, que vendiam, mais para não serem presas por pedir esmola do que por comércio. As velhas gaiteiras com o seu pregão, ominoso e ao mesmo tempo jovial, que ressoava pelos becos e vielas das cidades:
«Quem quer achas? Quem quer achas? Ajudem uma alminha e mandem-nos para o inferno!»
Depois era ver miúdos e graúdos, de achas na mão, rindo e cantando em torno das fogueiras, fingindo fazer pontaria aos condenados, mas acertando invariavelmente nas tonsuras dos padres caducos.


|| myguiltyself, 15:58 || link || (0) comments |

"Unsupport my shop" - "Desampara-me a loja!"

Movimento cívico iniciado pelos fundadores da Smart-o-pedia, com a colaboração da Sociedade Portuguesa para a Metonímia, o próprio Zeinal Bava - que agora mora numa quinta ao pé dos meus pais - e Marisa, a menina do pão, para impedir que o colectivo Gato Fedorento realize o 15º quinto spot publicitário da campanha MEO.
Ricardo Araújo Pereira reagiu em comunicado, confirmando as intenções de prolongar a saga estelar até 2011, altura em que a fibra óptica deverá chegar a A-dos-Potes, último bastião português das parabólicas. Conta RAP que, desta feita, o slogan será "não gostas, come as batatinhas" e usarão risco ao lado.
A sério, já chega.

E não respinga!
|| napalmneto, 11:52 || link || (0) comments |

Alright, bee! - Está bem, abelha!

Expressão popularizada na série «As Aventuras da Abelha Maia». O seguinte diálogo entre a protagonista Maia e Flip, o saltarico, é paradigmático da sua utilização.


Maia - Flip, ajuda-me! Fui aprisionada pelas vespas! Elas querem vender-me como escrava sexual! Espera-me uma vida de sofrimento no harém de um zangão saudita!
Flip - Está bem, abelha! Vou só ali comprar cigarros e já cá venho...



|| myguiltyself, 09:47 || link || (313) comments |
javascript hit counter